terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Assertividade

ESTILO ASSERTIVO
A palavra assertividade vem de “assero”, afirmar. Diferente de acertar, afirmar não tem relação com o certo ou errado e sim com a exposição positiva do que se deseja transmitir. Uma pessoa assertiva é capaz de expressar o mais diretamente possível o que pensa, o que deseja, escolhendo um conjunto de atitudes adequadas para cada situação, de acordo com o local e o momento.

A assertividade permite uma comunicação direta por meio de um comportamento que habilita o indivíduo a agir no seu interesse, defender-se sem ansiedade excessiva, expressar os seus sentimentos de forma honesta e adequada, fazendo valer os seus direitos sem negar os dos outros.

Portanto, a assertividade pode ser entendida como uma forma comportamental de comunicar que significa afirmar o que eu quero, sinto e penso, dando simultaneamente espaço de afirmação ao outro.

A assertividade é um treino sistemático, em que o indivíduo tem de reaprender a autenticidade através de uma prática gradual e regular. Ser verdadeiro não consiste em "dizer tudo o que me vem à cabeça", mas sim em exprimir-me eficazmente, tendo como objetivo a evolução satisfatória e realista da situação.

É necessário, então, saber que tipo de comportamento provoca esta reação; evitar a mímica e a entoação contrária às palavras; tentar descrever as próprias reações, em vez de avaliar as ações dos outros; exprimir-me de forma positiva em vez de desvalorizar, julgar, criticar, ridicularizar ou fazer interpretações, facilitando a expressão dos sentimentos dos outros.

O comportamento assertivo resulta na fusão de quatro fatores:
• Bom contacto visual
• Tom de voz neutro
• Atenção à linguagem e
• Postura aberta

Atitudes de base à comunicação assertiva

Auto Estima
Tendo em conta que a assertividade pressupõe a nossa autoafirmação, é importante aprender a aceitar as nossas características, deforma a desenvolver a nossa autoestima, sem pessimismos, condescendências ou suposições.

Determinação
Surge como o resultado da energia associada à nossa força de vontade para prosseguir com os nossos objetivos até ao fim.

Empatia
Consiste na capacidade de nos colocarmos no lugar do outro, procurando compreendê-lo, escutá-lo não fazendo juízos de valor.

Adaptabilidade
É a capacidade de nos adaptarmos ao tipo de comunicação do outro. Ex: se estamos a falar com adultos falamos de uma forma diferente de quando estamos a falar com crianças; falar com um familiar é diferente de falar com desconhecido.

Autocontrolo
È a nossa capacidade de controlar os nossos sentimentos e emoções negativas de modo a não interferirem na relação com o outro.

Tolerância à frustração
Tem a ver com a nossa resistência aos aspetos mais negativos da nossa vida. Caracteriza-se pela capacidade de gerir as tensões e conflitos nas nossas relações com os outros.

Sociabilidade
Um comunicador assertivo deve ter prazer em comunicar e relacionar-se com os outros.

Direitos da assertividade

Possuir e expressar sentimentos
Cada pessoa tem a sua sensibilidade e reage de forma diferente sem por isso, ser considerado melhor ou pior que os outros.

Possuir e expressar opiniões
Cada pessoa tem uma visão particular da realidade, o que proporciona uma infinidade de opiniões diferentes.

Dizer “Não sei”
O direito de dizer “não sei” quando realmente não sabemos, revela capacidade para aceitarmos as nossas limitações.

Ser escutado
O direito à livre expressão de ideias e sentimentos só faz sentido quando alguém escuta. A capacidade de escuta vai para além da nossa capacidade de ouvir.

Cometer erros
Este direito, parte da ideia de que “errar é humano”.

Não ser perfeito
Este direito tem a ver com o referido anteriormente. È importante saber lidar com as nossas limitações que são próprias da condição humana.

Ser responsável pelas minhas atitudes
Pressupõe que junto com a nossa liberdade de escolha, existe também a responsabilidade de assumirmos as consequências das nossas ações.

Fazer e solicitar pedidos
Somos dependentes uns dos outros e precisamos de todos. È importante aceitar que os outros têm um contributo importante a dar e vice-versa.

Dizer Não
Poderá ser tão assertivo dizer não, como dizer sim, depende do contexto.








Sem comentários:

Enviar um comentário